IDEIAS PARA A CIDADE

Belo Horizonte

VLT Avenida do Contorno

Marcos de Sousa // 09.05.2013

Planejada no final do século 19, BH foi atropelada pelo crescimento desordenado, com expansão descontrolada. Um dos problemas mais sérios envolve a mobilidade urbana porque a capital mineira é refém do automóvel. Vamos lembrar que até os anos 1960 a cidade contava com cerca de 250 km de trilhos de bondes.

Uma alternativa interessante seria a retomada desse transporte sobre trilhos, com criação de uma linha de VLT (bonde moderno) na av. do Contorno, com extensão de 33 a 35 km e estações de parada a cada 300 m.

Cada estação seria dotada de integração com sistema de bicicletas compartilhadas, acionáveis pelos mesmo cartões de acesso ao sistema VLT.

O passo seguinte seria restringir a circulação de veículos particulares nessa área central, reduzir o limite de velocidade a 30 km por hora e estimular a circulação a pé e por meio de bicicletas, em faixas compartilhadas nas ruas de menor tráfego e em ciclovias, nas ruas de maior movimento. As viagens de bike estariam reduzidas a trajetos de 2 a 3 km.

Assim, seria possível reduzir o tráfego na região, alargar as calçadas, melhorar o ambiente, estimular o turismo e recuperar um pouco da atmosfera original da cidade.