INFRAESTRUTURA

Em 25 anos, muita coisa acontece e muda a face das nossas cidades

Em 1991, com uma população de 1.768.637 pessoas, ainda em processo de forte expansão urbana, Fortaleza já tinha tinha em consolidação uma nova centralidade (Aldeota) concentrando o comércio de maior renda, juntamente com as residências de alta renda, deixando o centro tradicional ocupado pelo comércio mais popular.

O lado leste vivia uma intensa ocupação pela população de menor renda, grande parte irregular e desordenada.

O setor de turismo ganhava força, com a ocupação verticalizada pelo setor hoteleiro ao longo da Av. Beira Rio, nas praias do Meirelles e Iracema.

Em 1992 foi oficializado o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano – PDDU FOR 1992, já influenciado pelas diretrizes da política urbana, incorporadas à Constituição de 88. Uma das suas principais prioridades era a urbanização e regularização dos assentamentos subnormais, o que não foi alcançado.

O censo de 2010 registrava o elevado percentual de 16% da população de Fortaleza ainda em aglomerados subnormais, bem acima do índice de outras capitais.

Na mesma ocasião foi estabelecido o SIT – Sistema Integrado de Transportes, com a indicação da construção de 7 terminais e o sistema de ônibus com 218 linhas regulares, sem vias preferenciais ou exclusivas.

O PDDUFOR de 92 previa um sistema viário urbano composto de dois subsistemas: o Sistema Viário Estrutural, formado pelos eixos e aneis expressos, arteriais e as ferrovias; e o Sistema Viário de Apoio, formado pelas vias coletoras, comerciais, locais e paisagísticas. Os aneis expressos estão implantados, porém como vias arteriais, a não ser um trecho do lado leste.

Neste período presenciamos também:

  • A intensificação da ocupação verticalizada na Av. Beira Mar, principalmente com a edificação imobiliária para hotéis, em muitos casos eliminando restaurantes tradicionais.
  • Consolidação da Aldeota como um novo polo residencial e comercial de maior renda, fortemente verticalizada.
  • Consolidação da Av. Bezerra de Menezes, ao oeste, como um novo centro comercial, ancorado pelo Shopping Center North Shopping.
  • Desenvolvimento residencial de média renda em condomínios verticalizados, nas regiões da Água Fria e Edson Queiroz, mais à sudeste.

A partir dos anos 90 houve um aumento na ampliação do sistema viário de Fortaleza, notadamente:

  • Av. Domingos Olímpio (sentido leste-oeste, na zona central e periférica)
  • Av. Washington Soares, Rogociano Leite e Raul Barbosa
  • Parte do primeiro Anel Expresso (Zona Leste)
  • Prolongamento da Av. Castelo Branco (Zona Oeste)
  • Via de acesso ao aeroporto Pinto Martins (Zona Sul)
  • Trechos da Av. Dr Therberge, da Av. Governador Parsifal Barroso, da Av. Juscelino Kubitchek e da Av. Perimetral

O sistema ferroviário metropolitano, utilizando a infraestrutura herdada da RFF, foi implantado, atendendo a 4 municípios da Região Metropolitana de Fortaleza.

O sistema metroviário - METROFOR, cujos estudos e planos remontam à década de 80, se conjuga com o sistema ferroviário, com uma complementação de trecho subterrâneo, com as duas estações finais recém inauguradas (julho de 2013).

Nos anos 90 foi construído um novo Terminal Internacional para passageiro no Aeroporto Pinto Martins, ao lado oposto do antigo terminal, mantido para a aviação executiva e militar, utilizando a mesma pista para pousos e decolagem.